Sem Comentarios

Homem denuncia caso de injúria racial em banco de Salvador


Terral foi imobilizado por policiais após exigência de gerente do banco - Foto: Reprodução | Facebook
Um homem denunciou nas redes sociais, nesta segunda-feira, 25, um caso de injúria racial que sofreu em uma agência da Caixa Econômica Federal, no Largo do Relógio de São Pedro, em Salvador.

De acordo com a publicação de Crispim Terral, de 34 anos, o caso aconteceu no dia 19 deste mês. Ele teria ido à agência solicitar um comprovante de pagamento de dois cheques pagos pela Caixa.
Terral relata que o gerente do banco o deixou esperando por mais de quatro horas. "Fui surpreendido mais uma vez pelo senhor Mauro, gerente responsável pela minha conta naquele momento, que me atendeu de forma indiferente enquanto me deixou esperando na sua mesa por quatro horas e quarenta e sete minutos e foi atender outras pessoas em outra mesa", diz na publicação.
Ainda segundo a denúncia, Crispim informa que foi para a mesa de outro gerente, que teria chamado a guarnição da polícia. Quando os policiais avisaram que ambos teriam que se dirigir à delegacia, foi exigido que Terral fosse algemado.
No vídeo, gravado pela filha mais nova de Crispim, é possível ver um policial imobilizando-o. Em nota, a Polícia Militar da Bahia (PMBA) informou que policiais abordaram Terral e solicitaram que ele acompanhasse a equipe, após se recusar a deixar a agência depois do término do expediente.
Ainda segundo a PMBA, a guarnição precisou "empregar a força proporcional para fazer cumprir a ordem legal exarada" através de uma "condução técnica dos policiais militares na ação".
Crispim Terral foi conduzido para a Central de Flagrantes, onde foi autuado por desobediência e resistência.
Portal A TARDE tentou contato com a assessoria da Caixa Econômica Federal, mas ainda não teve resposta.
Confira a publicação:

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.