Sem Comentarios

Robyssão investe em carreira acadêmica por acreditar 'que a música tem prazo de validade'

Robyssão investe em carreira acadêmica por acreditar 'que a música tem prazo de validade'
Foto: Priscila Melo / Bahia Notícias
por Ian Meneses

Robyssão é conhecido pelas suas músicas que ecoam pelos guetos de Salvador, mas é uma pessoa como qualquer outra que busca realizar os seus sonhos na medida do possível. Carioca de nascença, soteropolitano de alma e de ritmo, construiu seu espaço ao inventar o pagofunk, uma mistura que busca integrar o que hoje se configura como suas duas grandes raízes.

Pé no chão, apesar de exibir um visual ostentação, o pagofunkeiro, se assim pode se dizer, crava que “todo mundo sabe que a música tem um prazo de validade”. Por isso, o artista acredita que quando a música deixar de ser o melhor plano para seguir a vida, será necessário se reinventar. Acreditando que o sucesso pode ser passageiro, Robyssão já encaminha sua carreira acadêmica com o curso de Administração de Empresas para, no futuro, se tornar um grande empresário.

Integrante de um segmento com grande presença no Carnaval, o artista afirma que o “pagode está ganhando espaço muito grande no mercado e está se destacando muito mais que outros gêneros”. No entanto, lamenta que “o pagode precisa, na verdade, de mais reconhecimento por parte dos empresários”.

Figura que também marcou a política, por já ter se candidatado a vereador, o pagofunkeiro aproveitou a entrevista concedida ao Bahia Notícias para comentar sobre a atuação parlamentar de Igor Kannário, hoje deputado federal. Robyssão não nega que pretende nos próximos anos tentar novamente um cargo público. Ao mesmo tempo, integra há 10 anos um projeto social: “As pessoas reclamam da vida, mas quando você vê que existe sofrimento maior que o seu, você vai ver que realmente tem que agradecer a Deus e não reclamar”. 

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.