Sem Comentarios

COM SALÁRIOS ATRASADOS, FUNCIONÁRIOS DO HOSPITAL REGIONAL DE JUAZEIRO PEDEM SOCORRO

Em dois e-mails ao Blog GJ funcionários do Hospital Regional de Juazeiro administrado pela Associação de Proteção à Maternidade e à Infância (APMI) pedem auxílio da sociedade civil organizada no sentido de regularizar os seus salários, bem como a manutenção dos serviços à população do São Francisco. Como parte da rede PEBA (Pernambuco/Bahia) a unidade hospitalar atende cerca de 53 municípios do Norte da Bahia e Sertão de Pernambuco. Em 2017, foram três greves que paralisaram os serviços e deixaram a população sem assistência durante dias.
Uma funcionária que pediu para não ser identificada relatou:
Sou funcionária do Hospital Regional de Juazeiro. Estamos com o salário atrasado, o último salário que tivemos foi em 21 de Janeiro, referente ao mês de dezembro ainda. Hoje, já são 21/02 e não temos respostas, nem dizem quando vamos receber. Só cobrança em cima de cobrança.
Hospital com super lotação, um quadro de funcionários pequeno, que às vezes precisa tirar as pessoas dos setores para dar suporte em outro setor. Sendo que às vezes são setores fechados (tipo UCI, UTI, EMERGÊNCIA, BLOCO CIRÚRGICO) os funcionários desses setores recebem setor fechados e quando rodamos das clínicas para esses setores não recebemos setor fechado, ficamos expostos a todo e qualquer tipo de coisa, e não somos reconhecidos em nada.
Salário é obrigação e compromisso da empresa para com os funcionários. De quem é a culpa? Queremos uma solução, pois está insuportável trabalhar assim. Somos seres humanos e merecemos respeito.
Outro funcionário que também não quer ser identificado faz relato ainda mais grave da situação. Veja:
HOSPITAL REGIONAL PEDE SOCORRO
Geraldo bom dia, amigo sou funcionário do Hospital Regional e precisamos de ajuda, esses dias o Hospital está um caos, com falta de medicações, falta de espaço para que os pacientes estejam internados, falta de marcará de proteção contra infecções, falta de condições básicas de trabalho. Além disso, desde agora dia 21 de fevereiro, não recebemos nosso salário referente a mês de Janeiro, outros funcionários têm salários atrasados desse outubro de 2018, e não temos nenhuma satisfação da atual direção a cerca de quando será pago.
Para piorar a situação, estive esses dias na emergência no hospital regional, e me deparei com mais de 30 pacientes internados nos corredores, em cima de macas e cadeiras, sim, internados em cadeiras.
Segundo as últimas desculpas da atual direção, a empresa APMI que administra o Hospital, eles não estão pagando, porque não foi repassado o dinheiro da SESAB para a empresa, porém isso é uma grande enganação, segundo informações, essa empresa tem um contrato com a SESAB, onde tem uma cláusula permitindo possíveis atrasos no repasse em até 90 dias, ou seja, se eles assinaram esse contrato, é porque devem possuir por obrigação, recursos próprios para cobrir possíveis atrasos de repasse.
Pedimos a ajuda da sociedade de Juazeiro para que colabore na resolução dessa situação de calamidade pública.
Obrigado desde já.
Peço que não revele nosso nome. Muito obrigado.
Em relatos anteriores, inclusive, esta semana com a visita do vereador Charles Leal (PDT) ao Hospital Regional de Juazeiro nós encaminhamos a denúncia para a direção do hospital e não recebemos qualquer resposta.
Fica o questionamento: Até quando a população de Juazeiro e dos demais municípios vai penar com esse tipo de acontecimento?


Reprodução e Foto do Blog Geraldo José

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.