Sem Comentarios

Um Vendedor de Sonhos no Sertão

 Ferreirinha  

Quando existem sonhos dentro de nós, o desejo de realizá-los move a nossa vida. Os sonhos são a parte mais desafiadora que há no ser humano. Por mais que a vida seja árdua e sem expectativa de futuro, sonhar ainda vale a pena. E acordar a cada  dia na busca incessante pela realização daquilo que dá sentido à vida nos torna pessoas autênticas e felizes.

Nenhum sonho é impossível. Mesmo quando se mora no lugar mais desfavorecido do país, um dia, finalmente, você consegue.  No entanto, vender para as pessoas a ideia de que as coisas darão certo não é fácil.

Incentivar as crianças pobres que moram no semi-árido baiano, longe do luxo e da civilização, a acreditarem que um dia elas terão sucesso no esporte é uma tarefa para quem é determinado.

Vender sonhos é uma missão delicada. Mesmo diante de um cenário de dificuldades, entretanto, Antônio Ferreira Bonfim Filho, o Ferreirinha, decidiu dedicar sua vida ajudando pessoas pobres a obter sucesso. Professor de Educação Física, Ferreirinha ensina crianças e adolescentes as modalidades do atletismo, além de dar lições de cidadania, o que é o mais importante. 


 Aula de Educação Física na escolinha

Ferreirinha nasceu na cidade de Candeias, na região metropolitana de Salvador, na Bahia. Ainda recém-nascido, foi morar na região de Campo Formoso, no extremo Norte do estado. Aos 19 anos, começou a trabalhar.  Foi morar na região da cidade de Jaguarari, vizinha a Campo Formoso.

Esse novo lugar lhe traria muitas surpresas...

Um homem simples, da roça, ele marcaria a história do seu povo com a própria coragem.

No meio da Caatinga, no povoado de Araras, Ferreirinha monta uma simples escolinha de futebol com as crianças do próprio local. Posteriormente, a transforma em uma escolinha de atletismo. Os equipamentos eram improvisados pelo professor, que enxergava naqueles meninos e meninas humildes um futuro promissor.

Povoado de Flamengo, em Jaguarari (BA)

No povoado do Flamengo, que tem 1500 habitantes e que fica às margens da BR 407, há 80km do Rio São Francisco, o esporte resgatou o destino de muitos jovens que tinham chance de se perder nos caminhos tortuosos da vida. Lá, os adolescentes sofrem com a ausência de vários serviços, como entretenimento. Por isso, as viagens que Ferreirinha organiza para os alunos participarem dos campeonatos são a maior diversão da garotada. A região é lugar de gente humilde. Um lugar marcado pela seca do sertão e pelas guerreiras do Umbu (mulheres que vendem, na estrada, essa fruta típica do Nordeste para sustentar suas famílias). 

Em Junho de 2014, Ferreirinha teve uma baita surpresa. Enquanto estava na frente da escolinha de atletismo, no povoado do Flamengo, gravando um documentário com seus atletas para uma TV Internacional, alguém chega até ele e diz que o pai de um ano aluno o esperava no quintal da própria casa. Quando Ferreirinha chega ao local, dá de cara com Luciano Huck,  apresentador da TV Globo. O professor ficou extremamente admirado. Sua alegria se refletia no seu olhar pasmo.

Com a visita do apresentador à escolinha e a potente repercussão em rede nacional, nada seria como antes. Todo o perrengue enfrentado pelo vendedor de sonhos, sem recursos e com escassez de equipamentos, ficaria para trás.

 
No quadro "Todos por Um", a escolinha ganhou uma nova infraestrutura, com tudo novo: uniforme, calçados, alimentação, equipamentos, etc.

A escolinha ficaria pronta em 10 dias. Durante este período, Ferreirinha, a mulher e 3 dos 5 filhos foram conhecer os pontos turísticos do Rio de Janeiro e os lugares de competições esportivas da cidade. Ferreirinha e a filha puderam, finalmente, se encontrar com o então responsável por tudo aquilo que estava acontecendo: o gerente geral de juventude e infraestrutura do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Edgar Hubner. Foi por intermédio de Edgar que o apresentador do Caldeirão do Huck foi até Jaguarari, na escolinha do Ferreirinha.

 Ferreirinha durante gravação do Caldeirão 

Depois que o Huck foi até à Escolinha de Atletismo Flamengo, tudo mudou. As pessoas do povoado que chamavam Ferreirinha de doido por investir no esporte, passararam a respeitá-lo. O número de atletas aumentou. As famílias passaram a apoiar os filhos no esporte.

Vários atletas de Flamengo foram contratados por clubes famosos em vários estados brasileiros, inclusive a filha de Ferreirinha, que atualmente mora no Recife. Os atletas do professor Ferreirinha estão entre os melhores do Brasil.


 Ferreirinha e seus alunos
Eu e algumas crianças da escolinha durante minha visita ao norte da Bahia em maio deste ano

O povoado do Flamengo teve sua história mudada. Um simples homem do sertão nordestino, que decidiu vender o sonho do sucesso para crianças e adolescentes sem oportunidades na vida, deu muito certo. E o professor vascaíno que usa diariamente a camisa do Flamengo se emociona por inúmeras conquistas. O mundo ainda conhecerá muito dos seus atletas.


Fonte ;https://meunomeesuperacao.wixsite.com/superacao/single-post/2017/07/31/Um-Vendedor-de-Sonhos-no-Sert%C3%A3o

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.