Sem Comentarios

Embaixador russo assassinado na Turquia. Assista o vídeo


Um atirador abriu fogo em uma exibição de fotos nesta segunda-feira e matou a tiros o embaixador da Rússia na Turquia. O Kremlin confirmou que Andrei Karlov faleceu após ser levado ao hospital e classificou o ataque de terrorista. O diplomata fazia um comunicado em uma exibição de fotos chamada "A Rússia vista pelos turcos" quando foi acertado pelos tiros. O atirador gritou "Aleppo e "Vingança" após entrar no local se fazendo de segurança. Pouco depois, o terrorista — que, segundo a prefeitura de Ancara, era policial — foi morto pela polícia, segundo a rede "NTV".


Karlov tem uma longa carreira como diplomata e já ocupou o cargo de embaixador na Coreia do Norte.
— Hoje em Ancara, como resultado de um ataque, o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Gennadyevich Karlov, ficou ferido e morreu — disse a porta-voz. — Nós consideramos este um ataque terrorista.
O episódio acontece um dia antes de o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlüt Çavuşoğlu, viajar a Moscou para conversar com a Rússia e o Irã sobre a grave situalção na Síria e dias depois de protestos na Turquia contra o papel da Rússia na Síria.
O Departamento de Estado dos EUA alertou para a segurança dos cidadãos americanos no local e condenou o ataque contra o embaixador: "Nós condenamos este ato de violência, seja qual for a sua fonte".
A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, confirmou o episódio e disse estar em contato com autoridades turcas. O presidente Vladimir Putin conversou com Erdogan e faria uma reunião de emergência com seu Gabinete de crise para debater o caso.




Karlov tem uma longa carreira como diplomata e já ocupou o cargo de embaixador na Coreia do Norte.
— Hoje em Ancara, como resultado de um ataque, o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Gennadyevich Karlov, ficou ferido e morreu — disse a porta-voz. — Nós consideramos este um ataque terrorista.
O episódio acontece um dia antes de o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlüt Çavuşoğlu, viajar a Moscou para conversar com a Rússia e o Irã sobre a grave situalção na Síria e dias depois de protestos na Turquia contra o papel da Rússia na Síria.
O Departamento de Estado dos EUA alertou para a segurança dos cidadãos americanos no local e condenou o ataque contra o embaixador: "Nós condenamos este ato de violência, seja qual for a sua fonte".

O aumento da violência em Aleppo, com uma ofensiva síria apoiada pela Rússia que retomou todo o controle das áreas ainda dominadas por rebeldes, fez autoridades ocidentais condenarem Putin e o regime de Bashar al-Assad por supostos bombardeios contra civis no processo. Manifestações pelo mundo cobraram os presidentes a favor do respeito aos direitos humanos na cidade sob cerco.
Após atritos diplomáticos pela derrubada pela Turquia de um jato russo na fronteira síria, os dois países se reaproximaram nos últimos meses. Juntos, chegaram ao acordo que garantiu o recente cessar-fogo para esvaziar Aleppo e permitir a saída de rebeldes para consolidar a vitória militar.
"A bala no embaixador Karlov não mirou somente nele. Mirou também na relação turco-russa", avaliou no Twitter Fatih Öke, ex-secretário de imprensa da embaixada turca em Washington.

Vídeo:



Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.