Sem Comentarios

Documentos dos EUA indicam 14 recebedores de propina da Odebrecht

Documentos dos EUA indicam 14 recebedores de propina da Odebrecht
Foto: Financial Times

Documentos tornados públicos pelo Departamento de Justiça (DOJ) dos Estados Unidos apontam 14 pessoas, entre políticos brasileiros e funcionários de estatais, que ganharam dinheiro para ajudar os interesses da Odebrecht e da Braskem (petrolífera do grupo). Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, não citados nomes: o DOJ descreve os recebedores, indicando de forma genérica os cargos que ocupam. Há "membros do alto escalão do governo", dois "ministros", "membros de estatais brasileiras", "diretor da Petrobras" e "político do alto escalão do Legislativo do Brasil". Um dos casos com envolvimentos de agentes públicos e políticos envolve o acordo de segurança ambiental firmado em outubro de 2010 entre a Odebrecht e a Petrobras. Os documentos mostram que a empreiteira ganhou o contrato após repassar mais de US$ 40 milhões (R$ 133,3 milhões, em valores desta quarta) para alguns partidos brasileiros. "Parte dos recursos foi paga diretamente a representantes específicos do governo". De acordo com as investigações da Operação Lava Jato, o dinheiro tem origem no departamento de operações estruturadas da Odebrecht, área responsável pelo gerenciamento de propina. Segundo Folha, o ex-executivo do Odebrecht, Márcio Faria, relatou ter participado de uma reunião em 2010 para tratar de doações à campanha eleitoral do PMDB daquele ano, em troca de facilitar a atuação da empreiteira no Plano de Ação de Certificação em Segurança, Meio Ambiente e Saúde (PAC SMS) da Petrobras. Na época, ele era presidente da Odebrecht Engenharia Industrial.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.