Sem Comentarios

MP pede que escola em Senhor do Bonfim não fomente cultura da guerra de espada


O Ministério Público orientou ao Colégio Sacramentinas, no município de Senhor do Bonfim, que não fomente aos alunos a tradição regional da "guerra de espadas".
Segundo informações da promotora de Justiça, Daniele Cochrane, a orientação aconteceu por ser um evento proibido no município de Senhor do Bonfim. Além disso, a promotora destacou que a própria produção de espada é proibida por lei.
Em 2011, o MP proibiu a guerra de espadas na cidade por considerar uma prática perigosa aos cidadãos e ao patrimônio público. Dados divulgados pelo Conselho Federal de Medicina, que tem como base dados do Sistema Único de Saúde (SUS), apontam que a Bahia é o estado que lidera o número de internações relacionadas a acidentes com fogos de artifícios. 

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.