Sem Comentarios

Acusados de participação no assassinato da professora Élida em Juazeiro (BA) devem ir a júri popular


Uma audiência de instrução foi realizada nesta segunda-feira (22) no Fórum de Juazeiro (BA), onde foram colhidos depoimentos, incluindo os suspeitos de participação no assassinato da professora Élida Márcia de Oliveira, de 32 anos. Familiares das duas famílias estiveram no local.
A suspeita de ser a mandante do crime, identificada como Edvânia Pereira de Morais continua foragida.
O pai dela, Edvan Constantino de Morais, também é suspeito de participar o crime, e Railton Mendes da Silva, que dirigia a motocicleta usada no assassinato, foram denunciados pelo Ministério Público Estadual (MP-BA).
O Blog acompanhou o caso com exclusividade e uma fonte informou que um dos acusados, Edvan Constantino nega ter participado do assassinato da professora e não sabe informar onde a filha se encontra.
O juiz que conduziu a audiência, Roberto Paranhos aguardará ainda o resultado de algumas perícias que foram solicitadas, que envolvem celulares e outros objetos para que o mesmo faça a pronuncia ou não que poderá levar os suspeitos a júri popular, através de manifestação do Ministério Público.
O caso Élida seguem sob segredo de justiça. Ela foi atingida com cerca de cinco tiros quando estava dentro do carro, com o companheiro e a filha, de 2 anos, a caminho do trabalho.
O crime foi cometido porque a suspeita, identificada como Edvânia Pereira de Morais, não aceitava o fim do relacionamento com Lázaro Pinheiro.
O motociclista confessou ter guiado a moto usada no dia da execução e reconheceu Edivan como mandante. Já o suspeito de ter atirado na professora, identificado como Maicon Neves dos Santos, segue foragido.
A delegada do caso, Lígia Nunes, detalhou que Edvânia Pereira e Lázaro terminaram o relacionamento em outubro de 2018, mas a mulher não se conformava com o término. Segundo a Polícia Civil, por não aceitar o fim do relacionamento, Edvânia tinha comportamento agressivo e até chegou a desligar a energia da casa do ex-namorado, além de ameaçar a vítima de morte, conforme relataram testemunhas à polícia.

Blog do Edenevaldo Alves

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.