Sem Comentarios

Prefeitura de Camaçari é acusada de desocupação ilegal em área particular


A prefeitura de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, está sendo acusada de ter realizado uma desocupação ilegal no Loteamento Chácara do Rio de Jauá. Ao BNews, uma moradora explicou que a gestão municipal alegou que a área ocupada era pública, mas, na verdade, se tratava de uma propriedade particular.
Um documento enviado à Polícia Militar pedindo acompanhamento na diligência realizada pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur), no dia 5 de abril, seria para "retirada de ocupações irregulares de área pública". O documento foi assinado por Juliana Paes, então secretária da pasta.
Mas, ainda segundo a denunciante, dias após a desocupação, uma placa foi colocada no terreno com os dizeres: não entre, propriedade particular. 

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.