Sem Comentarios

Copa da Rússia custará R$ 38,4 bilhões e será mais cara que a do Brasil

A Rússia investiu 683 bilhões de rublos (R$ 38,4 bilhões) para sediar a Copa do Mundo que terá início em 50 dias.
Nesta quarta-feira (25), o COL (Comitê Organizador Local) divulgou o seu último orçamento antes do começo do torneio, em 14 de junho. 
Os valores publicados pelo COL envolvem a construção de estádios, infraestrutura de transporte, despesas operacionais, entre outras nas 11 cidades-sede.
O orçamento teve um aumento de 44,2 bilhões de rublos em relação ao divulgado em fevereiro de 2017, que era de 638,8 bilhões de rublos (R$ 35,95 bilhões).
A Copa da Rússia será mais cara do que a do Brasil. 
A matriz final do Mundial de 2014 divulgada pelo governo federal em dezembro de 2014 apresentou um valor de R$ 27,1 bilhões, o equivalente a R$ 33,3 bilhões em valores corrigidos segundo o índice IPCA.
Relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) apontou gasto final de R$ 25,5 bilhões, o equivalente a R$ 31,34 em valores corrigidos.
Em infraestrutura esportiva, como construção e remodelação de estádios e centros de treinamentos, o Brasil investiu R$ 9,16 bilhões, o equivalente a R$ 11,26 bilhões em valores corrigidos.
Na Rússia, o valor será de R$ 14,9 bilhões. Não estão inclusos na conta as bases de treino em São Petersburgo e os CTs do Spartak e CSKA que já existiam.
Além de 12 estádios, a Rússia preparou também 95 bases para receber as equipes.
A porcentagem de divisão entre investimentos públicos e privados não foi divulgada pelo COL.
"Posso dizer que a maioria dos investimentos vêm de empresas privadas, que investiram em setores de aeroportos, construção de hotéis e grandes estádios como o de São Petersburgo e o do Spartak. Já na parte de transporte é todo um investimento público, assim como em alguns estádios. Mas no geral há mais dinheiro privado", afirmou Arkadi Dvorkovich, presidente do COL, ao ser questionado pela Folha.
"Não se trata apenas de esporte. Estamos melhorando toda a infraestrutura do país. Reformas hospitais, entregamos novas ambulâncias, novas estradas, entre outras coisas", disse Alexei Sorokin, CEO do COL.

De acordo com o relatório divulgado pelo COL, entre 2013 e 2018 - datas em que foram feitos os investimentos em infraestrutura –o impacto da Copa do Mundo na economia russa será de 867 bilhões de rublos (R$ 48,7 bilhões).

O valor equivale a 1% do PIB (Produto interno Bruto) anual do país.
Neste período de cinco anos, foram criados 220 mil postos de empregos, segundo o governo da Rússia.
Durante a Copa, a Rússia espera receber 568 mil turistas estrangeiros. 
Pesquisa encomendada pelo COL junto a órgão do governo aponta que 76% dos russos acreditam que o Mundial impulsionará a prática esportiva no país ao longo dos próximos anos.
ÚLTIMO DOS 12 ESTÁDIOS DA COPA SERÁ ABERTO NO FIM DE SEMANA
No sábado (28), o último estádio que falta ser inaugurado abrirá as portas, o da cidade de Samara, com capacidade para 45 mil espectadores e sede de seis jogos na Copa.

O primeiro jogo-teste, entre Krilia Sovetov e Fakel, pela segunda divisão russa, será aberto para apenas 10.000 espectadores. Depois, ainda ocorrerão mais dois jogos-testes.
O Brasil jogará no local nas oitavas de final caso se classifique em primeiro na sua chave. Se ficar em segundo, só fará partidas na cidade se passar às quartas de final.
O estádio, que deveria ter sido entregue ainda no ano passado, sofreu diversos atrasos e só estará totalmente liberado para uso nesta quinta-feira (26), após uma última inspeção.
O gramado, por exemplo, só foi plantado no fim da segunda semana de abril. Por causa do rigoroso inverno russo, ele foi cultivado na Alemanha e chegou à cidade em caminhões.
Apesar de crítica ao prazo de entrega, a situação do estádio de Samara ainda é melhor que a do Itaquerão em 2014.
A arena do Corinthians foi o último estádio a ser inaugurado para a Copa no Brasil, em 18 de maio, pouco menos de um mês antes da abertura, em 12 de junho.
O total de 12 estádios russos é o mesmo do Mundial disputado no Brasil. A diferença é que desta vez dois deles estão na mesma cidade, Moscou. A capital conta com a Arena Spartak e o Lujniki.
No último fim de semana, foram inaugurados os estádios de Saransk e Volgogrado, que não receberão partidas da seleção brasileira.
Apesar de todos os outros 11 estádios russos já terem sido inaugurados, os testes nas arenas terminarão apenas em 16 de maio. 
Divisão dos 683 bilhões de rublos (R$ 38,4 bilhões) do orçamento 
Infraestrutura esportiva - 265 bilhões (R$ 14,9 bilhões)
Infraestrutura de transporte - 228 bilhões (R$ 12,8 bilhões)
Outras infraestruturas - 74 bilhões (R$ 4,16 bilhões)
Despesas operacionais - 116 bilhões (R$ 6,5 bilhões) 

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.