Sem Comentarios

Rússia libera uso de drogas nos estádios para fins medicinais durante Copa do Mundo

Rússia libera uso de drogas nos estádios para fins medicinais durante Copa do Mundo
Estádio Luzhniki receberá sete jogos da Copa | Foto: Evgeny Egorov/ Luzhniki

O Comitê Organizador da Copa da Rússia liberou os torcedores de levarem drogas ao país durante o evento, desde que sejam para uso medicinal. Codeína, morfina, anfetaminas, maconha e até cocaína estão entre os entorpecentes autorizados. Segundo o jornal russo Izvestia, os torcedores, tanto russos quanto estrangeiros, deverão apresentar atestados médicos, escritos em russo ou em inglês, provando que o uso é por questão de saúde. No entanto, os policiais do país poderão avaliar a autenticidade do documento. Cumprindo essas exigências, eles estão liberados para entrar nos estádios da Copa com até sete substâncias, pelas regras da Fifa. Quem precisar de uma quantidade maior deverá comprovar na prescrição. A lei russa proíbe o torcedor de fumar maconha nos estádios. No caso da Copa do Mundo, a substância está liberada em outras medicinais, como gotas. A maconha é usada em tratamentos medicinais em diversos países. Além dela, a morfina e a codeína são amplamente utilizados em tratamentos de dores. No entanto, essa linha de raciocínio não pode ser aplicada ao uso da cocaína. A substância do entorpecente já foi usada até a primeira metade do século passado, mas já não é prescrita por médicos há muito tempo. "Que eu saiba não existe uso medicinal da cocaína", diz Juares Costa, psiquiatra e doutor em psicologia pela PUC de Campinas (SP) em entrevista ao site UOL Esportes. "Hoje não conheço um medicamento que usa cocaína em sua composição”, completou. A liberação não foi bem vista por especialistas russos. O narcologista do Ministério da Saúde russo Yevgeny Bryun não gostou muito das permissões. Ele disse estar chocado com liberação da maconha com prescrição médica por considerar uma "propaganda para a legalização de drogas". Porém, disse ao jornal que não vê risco das substâncias serem revendidas na Rússia. Já o pesquisador da Academia Russa de Ciências Mikhail Paltsev, alerta para a mistura dos medicamentos com bebidas alcóolicas, "poderemos ter consequências negativas". De acordo com o Izvestia, médicos russos fluentes em inglês estarão de prontidão em todos os estádios da Copa do Mundo. O evento vai acontecer na Rússia entre os dias 14 de junho e 15 de julho.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.