Sem Comentarios

Juiz José Ayres de Souza critica postura do legislativo em parecer que derrubou a decisão da Câmara de Itapicuru por acatar denúncia contra o Prefeito.


“Para se afastar um Chefe do Executivo indesejado não se pode atropelar a lei”, declara juiz
Jaguarari – Não muito diferente da situação enfrentada pelo atual momento político de Jaguarari, essa semana, mais uma decisão judicial foi tomada para impedir os excessos cometidos no uso do poder. Nesse caso, no legislativo do município baiano de Itapicuru, onde a Câmara acolheu denúncia contra o Prefeito Magno Ferreira atropelando a lei. No despacho onde proferiu a decisão, o juiz José Ayres de Souza avalia o atual momento político. “O PAÍS DA LAVA JATO começa a se desvencilhar da ‘paralisia geral’ com relação à política e aos políticos. A avalanche de denúncias publicadas em todas as formas de mídia, noticiando fatos que desabonam a classe politica, envolvendo favores escusos e benefícios ilegais despertou a sociedade adormecida, cita o juiz em seu despacho.
Nesse novo momento onde a sociedade tem demonstrado sua intolerância com a corrupção, Ayres de Souza classifica um bom gestor como “aquele que mesmo em situações adversas consegue administrar com qualidade, ainda que para isso, promova, execute planejamentos contrários aos interesses de corporações, sindicatos ou associações, de forma transparente. Em suma, bom gestor é aquele que cumpre a lei”, pontua Souza.
No tocante ao cumprimento das leis pelo legislativo, o juiz é taxativo ao dizer que mesmo que o Prefeito seja indesejável pela maioria dos membros do legislativo, não se pode atropelar a lei. “A sociedade não quer atropelamento da lei. A SOCIEDADE deseja NOVOS tempos, NOVOS rumos, NOVAS ideias, NOVAS políticas, pautadas na LEI”, conclui o juiz.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.