Sem Comentarios

JAGUARARI:Acusação contra Marcio Gomes; pau que bateu em Chico não bateu em Francisco



Por:Ivan Silva
Os mesmos vereadores do município de Jaguarari que na sessão da última quinta-feira (30), aprovaram denúncia contra o prefeito Everton Rocha, e juraram fiscalizar os recursos públicos, não usaram as mesmas palavras na sessão desta quinta-feira (07), quando arquivaram a denúncia contra o presidente da Câmara, Márcio Gomes (PSDB), ou seja, o mesmo pau que bateu em Chico não bateu em Francisco (quando aprovaram investigação contra o prefeito e arquivaram a denuncia contra o presidente da Câmara).
Na denúncia que foi apresentada pelo vereador Louri da Barrinha (PDT), o parlamentar acusa o presidente de ter contratado empresa fantasma, e que o mesmo estaria pagando por fora o funcionário público, Carlos Roberto (blogueiro da cidade), para obter  proveito próprio e tentar desgastar a imagem do prefeito Everton Rocha.
Os Vereadores Nenê do Catuni (PSD), e William Rogers, foram os únicos que votaram ao contrario aos demais colegas, Nenê do Catuni manteve a mesma postura da sessão passada, quando se absteve da denúncia contra o prefeito, Everton Rocha e na tarde desta quinta-feira, se dizendo envergonhado com tudo que vem acontecendo na política local, optou em se abster na denúncia contra o vereador Márcio Gomes. Já o vereador William Rgers votou pela aceitação da denuncia.
Quando teve oportunidade de fazer uso da tribuna, o presidente da câmara, Márcio Gomes, apresentou documentação, alegando que o processo de contratação da empresa foi feito de forma legal, agora se o funcionário público (Trabalha na Prefeitura), Carlos Roberto, fez algo errado, que ele seja responsabilizado por seus atos.
Mesmo o presidente tendo pedido aos colegas para votarem a favor do recebimento da denúncia, os vereadores não usaram o mesmo peso quando aprovaram a denúncia contra o prefeito Everton Rocha, e por 9 votos contra, 1 a favor e uma abstenção rejeitaram a denúncia contra o presidente da casa.
Dos treze vereadores presentes foram impedidos de participar da votação, o vereador Louri da Barrinha por ser o (denunciante), e o presidente da câmara, Márcio Gomes por ser o (denunciado).
Os trabalhos de votação foram coordenados pelo vice-presidente Dorival Borges, que assumiu a presidência, e convidou os vereadores para a votação, e por nove votos contra, um a favor e uma abstenção a denúncia foi arquivada, mas segundo o vereador Louri da Barrinha, ele também já teria protocolado denúncia no Ministério Público.
O vereador William Rogers votou pela aceitação da denuncia, porém seu voto foi vencido pelos vereadores; Franco Mello, Dourival Borges, Zé Galego, Josimar Zuza, Bude, Marcos Quito, Paulinho Morgado, Regis do Joel e Val do Jacunã que votaram pelo arquivamento da denúncia.
 Durante seu pronunciamento, quando justificava porque era contra a denúncia, o vereador Val do Jacunã, revelou que tomou conhecimento que na próxima sessão será apresentada denúncia contra o líder do prefeito, Louri da Barrinha, onde segundo as informações o mesmo teria cometido algumas irregularidades quando presidiu o Poder legislativo, o vereador Val do Catuni, declarou que estava votando contra a denúncia apresentada contra o atual presidente, e mesmo sem conhecer o teor da denúncia que poderá ser apresentada contra o ex-presidente da Câmara, Louri da Barrinha, o mesmo também votará contra se a denúncia for realmente apresentada.
Da redação do site ivansilvanoticia com informações do radialista, Ivan Silva

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.