Sem Comentarios

Mulher é presa por morte de amiga em Lauro de Freitas

Jumaria dos Santos e a autônoma Fernanda eram amigas - Foto: Divulgação l Polícia Civil
Jumaria dos Santos e a autônoma Fernanda eram amigas
Divulgação l Polícia Civil
Um suposto 'trabalho espiritual' mal sucedido foi o motivo pelo qual a autônoma Fernanda dos Santos Alves, de 37 anos, tramou a morte da bacharel em direito Jumaria dos Santos Barbosa, 41, em abril último, em Lauro de Freitas.
Ao delegado Joelson Reis, da 23ª Delegacia de Lauro de Freitas, Fernanda disse ter contratado os serviços espirituais da vítima para que o ex-marido, um empresário de São Paulo, voltasse para ela. Contudo, ao se desentender com o homem durante uma viagem, passou a desconfiar que Jumaria, que era cartomante, fez um trabalho para afastá-los mais.
Conforme Reis, a mulher também desconfiava que a vítima pretendia se envolver com seu ex-companheiro. Fernanda e Jumaria se conheceram em outubro de 2016, durante uma festa de aniversário na casa de uma amiga em comum, de prenome Andréa, em Stella Maris.
Ainda em depoimento, Fernanda contou que durante uma visita em sua casa, Jumaria entrou em seu quarto sem sua permissão.
Mas só teve certeza da má intenção ao viajar no final do ano com o ex-marido e ele dizer que iria reduzir o valor da pensão dos dois filhos. De acordo com o delegado, o valor gira em torno de R$ 12 a R$ 20 mil por mês.
Crime
Jumaria foi morta com quatro tiros na cabeça, na manhã do dia 12 de abril, dentro da academia Nível 1. O crime foi praticado por um homem conhecido como Branco, segundo disse a suspeita.
Além dele, o irmão de Fernanda Rakmus Varjão Pereira Alves, o Tchoquinho, a mulher dele, Taís Santos Ferreira, a Tati, Gilmário Carneiro dos Santos e Diego Silva dos Santos, planejaram o crime. “Todos são coautores e estão com mandados de prisão preventiva”, disse o delegado.
“Uma semana antes, Fernanda e Guerreiro foram em Dias D’Ávila para encontrar Tchoquinho e a mulher e planejar tudo”, relatou Reis. Na hora da ação, Fernanda disse que estava na Praia de Ipitanga com Diego e Tati. Branco e Tchoquinho participaram diretamente do crime.

Andrezza Moura
Reprodução: A Tarde

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.