Sem Comentarios

Operação Manus: PF investiga corrupção nas obras da Arena das Dunas

Operação Manus: PF investiga corrupção nas obras da Arena das Dunas
Foto: Divulgação

A operação deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (6), que prendeu o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), tem como foco os crimes de corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal (RN). De acordo com a PF, o superfaturamento das obras alcança R$ 77 milhões. Além de Alves, também são cumpridos outros cinco mandados de prisão preventiva – um deles contra o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – seis de condução coercitiva e 22 de busca e apreensão no Rio Grande do Norte e no Paraná. A apuração tem base nas provas obtidas com a Operação Lava Jato, que indicam pagamento de propina a ex-parlamentares que atuavam politicamente para favorecer duas grandes construtoras envolvidas na construção do estádio. Entre os elementos de prova, estão delações premiadas, quebras de sigilos fiscal, bancário e telefônico dos envolvidos. A PF identificou diversos valores recebidos entre os anos de 2012 e 2014 como doação eleitoral oficial – os repasses, na verdade, serviram como pagamento de propina. Ainda de acordo com os investigadores, foi identificado que os valores supostamente doados para a campanha eleitoral em 2014 de um dos investigados foram desviados para benefício pessoal. A operação desta terça foi batizada de Manus, em menção a expressão em latim “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat” (“Uma mão esfrega a outra; uma mão lava a outra”). Os investigados responderão, considerando suas participações, pelos crimes de corrupção ativa e passiva, e lavagem de dinheiro.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.