Sem Comentarios

STJ manda soltar filho de Pelé cinco dias após Tribunal de Justiça determinar prisão

STJ manda soltar filho de Pelé cinco dias após Tribunal de Justiça determinar prisão
Foto: Reprodução / TV Record

Cinco dias após determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o ministro Antonio Saldanha Palheiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), deferiu uma liminar para suspender a prisão de Edinho, filho de Pelé. Palheiro acredita que a defesa do ex-goleiro ainda não esgotou todas as possibilidades diante dos tribunais e que, por isso, a prisão é injustificada. "Constato que não houve esgotamento da jurisdição na instância ordinária, uma vez que [...] o acórdão [...] ainda não foi publicado havendo possibilidades de interposição de recursos e de revisão do julgado pela Corte local", pontuou o magistrado na liminar. Ele defende que Edinho possa aguardar o julgamento final do habeas corpus ou o exaurimento da instância ordinária em liberdade. Condenado em maio de 2014 a 33 anos e quatro meses de reclusão por lavagem de dinheiro proveniente de tráfico de drogas, Edinho é acusado de participar de operações financeiras de Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho, que é apontado como um dos maiores traficantes de Praia Grande. Os dois são investigados desde 2005. Nesse ano, inclusive, o ex-goleiro chegou a ser preso por essa suposta ligação, mas negou qualquer envolvimento, admitindo apenas ser usuário de drogas. No ano seguinte, ele acabou preso por 47 dias após o Ministério Público denunciá-lo por lavagem de dinheiro. Em julho de 2014, uma nova prisão. Dessa vez por não atender a medidas impostas pela Justiça para que permanecesse em liberdade. Mas uma vez, ele foi solto dias depois.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.