Sem Comentarios

Câmara reage à acusação de Kannario

A fala polêmica do vereador Igor Kannario (PHS) durante o Carnaval continua causando alvoroço na Câmara Municipal de Salvador – em um show, ele disse que o crime organizando estava dentro da Casa legislativa (confira vídeo abaixo). Nesta segunda-feira, 6, Kannario foi escolhido como alvo principal de críticas e questionamentos dos vereadores da oposição, que cobram apuração das afirmações do colega.
O vereador-cantor, que vem sendo muito criticado pelas ausências nas sessões, ficou apenas poucos minutos no plenário ontem e não acompanhou o pronunciamento dos vereadores da oposição que fizeram críticas a ele. A justificativa para deixar a sessão era que ele teria uma consulta médica na tarde desta sexta.
Vendo os ataques feitos a Kannario, que atingiam também o prefeito ACM Neto (DEM), o líder da bancada de governo, Henrique Carballal (PV), articulou para que a sessão fosse encerrada por falta de quórum. A articulação foi no sentido de retirar os governistas do plenário.
Kannario foi defendido pelo vereador Teo Sena (PHS), líder da legenda na Casa, que admitiu a infelicidade da declaração do correligionário e ressaltou que um pedido de desculpas já foi feito pelo próprio Kannario.
Novela
Mesmo com o pedido de desculpas de Kannario (confira vídeo abaixo), a “novela” em torno da declaração dele promete novos capítulos. O líder da oposição na Câmara, José Trindade (PSL), disse que o pedido de desculpas não era suficiente e protocolou uma representação de abertura de inquérito contra o vereador-cantor no Ministério Público da Bahia (MP-BA).
“É o que poderíamos fazer para resguardar a imagem da Câmara. Agora cabe ao MP tomar as devidas atitudes”, disse Trindade, que é também o procurador legislativo da Casa.
Ele também afirmou que a bancada de oposição não se sentiu ofendida com a declaração.“Vamos imaginar, supostamente, fazendo uma ilação esdrúxula, que houvesse uma organização criminosa. Ela seria comandada pela minoria? Não, pela maioria. A maioria que comanda as organizações. Quem deve ter se ofendido são os vereadores da base do prefeito ACM Neto (DEM)”, disparou Trindade.
O líder oposicionista disse ainda que Kannario foi feito de “bobo da corte” pela prefeitura e que o vereador-cantor foi abandonado pela bancada de governo.
O presidente estadual do PHS, Júnior Muniz, esteve na Câmara e disse que o partido está ajudando Kannario. “Foi uma declaração infeliz, mas a situação já está apaziguada”.
Téo Sena admitiu que a fala do correligionário foi infeliz, mas ressaltou que ele já se desculpou. “Diante do pedido dele de desculpas, acredito que é um assunto que não precisa se prolongar”.

Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.