Sem Comentarios

Austrália investiga 4.500 casos de pedofilia na Igreja Católica


Entre 1980 e 2015, Quase 4.500 pessoas denunciaram abusos sexuais a menores feitos por membros da Igreja Católica, na Austrália.
O relatório foi apresentado nesta segunda-feira (6) e mostrou que 78% dos denunciantes foram homens e 22% mulheres.
A advogada Gail Furness, conselheira da comissão real que investiga os casos, contou que as denúncias apontam para centenas de religiosos, 93 deles altos cargos da Igreja.


Qualquer comentário com xingamentos palavras racistas será automaticamente excluído por nossa equipe. Agradecemos a Compreensão e o Respeito.